quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Correndo atras

E tem sido sempre assim... correndo atrás...
Quando eu penso, agora.. mais 2 meses.. só mais um pouquinho... tudo vai se ajeitar, tudo desaba de novo, e volta 20 passos atras, com as contas 30 passos a frente...
E assim a gente adia mais uma vez a viagem...
A gente resolve esperar mais um pouquinho pra adotar um novo bichinho...
E a saudade do Leãozinho que invade meu coração praticamente todos os dias...
O dia todo pensando e repensando  que fazer... quais as soluções e quais os caminhos...
Muitas ideias, pouco capital
Os currículos mandados por email, os cadastros em sites de empresas, concursos a vista... E o freela  gritando me termine, me termine pra você poder cuidar das outras coisas em paz...
Mas não da tempo de parar e focar em uma coisa... é tudo ao mesmo tempo e agora...
E o joelho? vai mal, obrigada... E o plano de saude? Esta acabando.. corre.. aproveita os ultimos dias, você não sabe quando terá isso de novo... 
E o exercício? Tamo fazendo... entrando na rotina
E a dieta? Tá ai ne.. tem dia melhor tem dia pior... vamos tentando...
Mas e os sonhos? Ah.. esses tão ai só pra mostrar que as coisas tem que valer a pena...  que as coisas vão dar certo...
Importante é saber que tem alguém comigo que não deixa minha peteca cair... e isso não tem preço...
O coração é leve e a cabeça e um turbilhão, enquanto estiver assim está bom, a gente continua correndo, e tentando, e buscando, e indo....
Uma hora vai...



segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Memórias, Leãozinho, até breve

 



Eu lembro como se fosse hoje o dia que você nasceu 8 de abril de 2003. Eu estava trabalhando quando soube. A melhor das amigas a irmã de alma logo me contou, você era o unico macho, era o meu, tão esperado e desejado. No mesmo dia eu fui te visitar, te coloquei na minha mão... você era tão pequenino.. eu esperei um mês ate poder te levar pra casa, mas ia te visitar...
No dia 8 de maio levei você pra casa e esse passou a ser o dia do nosso aniversário.
Foram tantos nomes Baco, Seninha, Shumy até que o martelo foi batido Leãozinho e como boa mãe te dei também sobrenome Leãozinho Baldassin Harrison, porque vc é, sempre foi e sempre será da família.
Lembro de vc traquina filhote ainda lambedor, comedor de havaianas, quando tentava escalar a cerquinha que fizemos pra você e ficava entalado no espaço que antes você passava, era você crescendo.
Durante alguns anos você não tinha só a sua caminha, você tinha o seu quarto, sabia a hora de dormir e de levantar, mas bom mesmo sempre foi quando vc dormia comia comigo, enrolado nas minhas pernas, debaixo do meu braço, em cima da minha barriga, todas as vezes que fui seu travesseiro... Meu ladrão de chocolate não podia ver um docinho dando sopa, abriu chocolate lacrado, pacote de granulado e até uma caixa de leite condensado, você era uma formiguinha... a gente sempre dividia as coisas com você de alguma forma...

Quando o celular do seu avô tocava a noite Agradar Você você ja sabia que era eu, corria pro carro pra ir me buscar e eu amava te ver chegar ali com a cara na janela pro nosso reencontro depois de um dia distante.
Da casa grande fomos pra nossa casinha, um quarto e sala onde você era meu companheiro, meu fiel escudeiro, minha pantufa, minha bolota, meu bebe... quantas vezes vc tentou fugir porque abriu um buraco na tela, em uma delas eu fiquei realmente com medo de perder, mas te achei e você voltou pra casa, você sabia o caminho e tava com a cara mais lavada e mais descarada do mundo
Todas as vezes em que fui viajar meu coração ficava com vc, em saber se estava bem, se estava comendo, mas sabia que estava com pessoas legais que cuidavam de você carinho
Comemoramos aniversários e meu primeiro parabéns sempre era com você fazia você bater palminhas, dançar pular até o nosso abraço, até um revellion nós passamos só nos dois em casa e felizes
Eu tentei te proteger dos fogos e rojões, deitava no chão pra gente conversar de igual pra igual, desesperava toda vez que você ficava dodoi, até virem as cirurgias, e meu coração destruído ao te entregar sedado pro dr tirar o tumores do mal que insistiam em crescer no seu bumbum, e foram duas... e você como um bom já velho ranzinza comeu praticamente todos os pontos na primeira cirurgia fazendo  a nossa recuperação muito mais lenta e sofrida, e como eu chorei por te ver sofrer...
Felicidade pra mim era chegar em casa e você estar me esperando ou aos latidos quando era novo ou mesmo levantando a cara amassada de tanto dormir no sofá nos seus últimos meses, adorava essa cena, ver seu rabinho batendo e você se espreguiçando pra vir me cheirar ou os dias que eu conseguia te pegar no flagra dormindo e te acordava com um cafuné
E como eu gostava de te ver dormindo, sonhando tão lindo, mexendo as patinhas, correndo por alguma lugar, latindo.. como era fofo

Como era bom trabalhar em casa com vc no meu colo, subindo no computador ou simplesmente dormindo na minha mão e me deixando quase sem ter como digitar pra não atrapalhar seu soninho
Mordedor.. você sempre foi, perdi as contas das mordidas que levei, e sue tio também, você ranzinza ciumento gostava dele, mas não deixava ele te encostar... mas a gente te dava abraço coletivo mesmo assim, porque por você sempre foi amor...
Mas a idade chegou... seu coraçãozinho já não era o mesmo, os remédios ja estavam na rotina, até vc se sentir mal e a gente precisar te dar mais remédios... você melhorou uns dias e piorou de novo... voltamos no doutor... você saiu de lá andando, mas Deus tinha decidido que era hora de vc nos deixar e você começou a passar mal...  voltamos correndo.. mas seu coração já velho de guerra, de festas, alegrias e mordidas não aguentou mais... eles tentaram... eu vi você ir... você sabia e eu também que a nossa despedida estava próxima... E então você partiu depois de 4 paradas... não havia mais o que fazer...
Um anjo da guarda estava lá naquele triste momento, em que eu não sabia o que fazer... me amparou e me ajudou na nossa despedida com um carinho e um cuidado que apenas anjos da guarda tem e fomos nos três, eu, o anjo e seu tio para a nossa depedida. Te levei nos braços com  a maior honra e orgulho  com a qual a gente se despede de um amigo, um companheiro, um grande amor... você ficou num lugar bonito, da até pra ver o mar...
Eu fiquei, agora num caminho sem você... Todas as vezes em que me perguntavam se eu morava sozinha eu respondia - Moro com o Leãozinho...  e agora?
Um mês se passou, não tive coragem de tirar a coberta que te fiz de cama para que você pudesse estar sempre pertinho... Ainda estou aprendendo a viver sem você, aprendendo que se cair um pedacinho de queijo não chão você não vem comer, aprendendo que eu posso colocar comida na mesinha, aprendendo a não ter mais você pra dividir a merenda, nem pra abraçar, nem brincar, sem fazer cafune, ou sentir seu coraçãozinho bater, ouvir a sua respiração... Olhar seus olhos de mel, seu focinho rosa, seu sorriso, sua braveza... Você faz falta meu querido, mas eu sei que você esta bem, já não tosse mais, sei que está ai se divertindo e e prometo, um dia a gente vai se encontrar de novo e ai então, vou matar minha saudade e te abraçar de novo...
Até breve.
Mamãe (porque eu sempre fui mãe de cachorro)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
A imagem pode conter: cão 
A imagem pode conter: pessoas sentadas, cão e mesa 
A imagem pode conter: cão e área interna 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
A imagem pode conter: cão e área interna 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
A imagem pode conter: cão, céu e atividades ao ar livre 
A imagem pode conter: céu, nuvem e atividades ao ar livre 
A imagem pode conter: cão, céu, atividades ao ar livre e natureza 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
Nenhum texto alternativo automático disponível. 
A imagem pode conter: área interna 
Nenhum texto alternativo automático disponível.







 










segunda-feira, 31 de julho de 2017

Decisões que nos são impostas

Um ligamento do pé rompido, 3 problemas diferentes nos dois joelhos (sim! três!!!!!!) Uma dos no quadril sem fim que ao que parece vem da coluna, a ressonância vai dizer e recomendação dos médicos: precisa perder peso.

No geral eu sou feliz com meu corpo, como eu sou, ninguém é feliz o tempo todo, nem eu. A aceitação veio depois de muitos anos, de muita guerra interna, e de compreender tudo que a sociedade nos impõe como modelo, e eu nunca me enquadrei nesse modelo, e nunca entendia porque, mesmo com todos os meus exames ótimos, maravilhosos e saudáveis, sem pressão alta, sem diabetes, sem nada, todos diziam que eu precisava emagrecer por causa da minha saúde... Não era pela saúde, era e é, e continua sendo pela PORRA do preconceito. Não, fazer dieta, ser fitness, corpo malhado não é e nem nunca foi meu objetivo de vida. Sou muito feliz comendo pizza, batata frita e chocolate, obrigada!

Pelo menos desde 2002 eu danço, antes disso fazia capoeira, no geral sempre tive a vida ativa e gostei de mexer o corpo. Sim, eu danço, eu DANÇO, eu danço forró, eu danço ventre (assim que conseguir tratar essa dor infernal eu vou voltar), inclusive o grande marco da minha aceitação foi dançar com a turma no TCA, sim eu dancei ventre para 1554 pessoas e sim, foi lindo, e sim eu gostei e quero repetir.

Acontece que nem tudo são flores e mesmo meus exames sendo ótimos, todos eles, minhas articulações estão sofrendo, e ninguém é feliz com dor, nem eu. Mais uma vez fui à endocrino para poder ir pra nutricionista. Dieta rigorosa, quase sem lactose e glutem (por algum tempo) para como disse a nutricionista, desinflamar o organismo. 15 dias de dieta rigorosa até poder fazer minha primeira refeição livre. Serão 15 dias difíceis mas necessários, assim que tiver comprado o basico pelo menos começarei como foco e determinação, rumo ao alívio das dores.

A rotina de exercícios vão incluir além do pilates caminhadas para o trabalho e de volta pra casa, sim precisarei me mexer, precisarei de endorfina, além das caminhadas e corridas que só quem joga Pokemon Go sabe como são.

A foto do primeiro dia vai aqui em baixo, para me lembrar que cada grama a menos é uma vitória, pra me mostrar daqui a algum tempo que valeu a pena.

sábado, 22 de abril de 2017

1º de Abril

Foi primeiro de abril e nada foi mentira!


Primeiro de abril de 2017 foi a dia da reviravolta! Amanheci com meu nome no diário oficial e finalmente voltei a trabalhar, e em um lugar que tenho muito carinho! Depois de 1 ano e meio estou voltando pra BV. Nova gestão, novas experiências, e também coisa que ja conheço, pessoas que gosto muito. Que seja uma nova etapa feliz e produtiva.

Na hora do almoço levei minha mãe ao aeroporto, de novo ela se mudou para longe de Salvador, triste estar tão longe, mas também tivemos muitos problemas estando tão perto, o amor continua e agora os encontros são desculpas para viagens dos dois lados.

Minha mudança estava marcada para 1 da tarde, Ramon ficou responsável por orientar as coisas até eu voltar. Cheguei na casa antiga... Nada.. nem sinal de caminhão, carregador.. nadinha de nada. encontrei Ramonzinho ajeitando algumas coisas e esperando o povo aparecer. desci, falei com o cara do caminhão, arranjei 2 pessoas pra carregar tudo... e então? o dono do caminhão disse que não ia amarrar as coisas no caminhão, que esse não era o acordo que ele tinha feito com minha mãe - depois ela me disse que não foi isso e que era um absurdo ele não amarrar - o homem então desistiu de fazer a mudança e foram quase 2 horas até encontrar uma pessoa na olx que se compadeceu da minha situação e fez minha mudança, mas o caminhão era menor e não coube tudo... Entre descer tudo, carregar o caminhão, chegar, descarregar, a mudança acabou mais de 9 da noite, Agradeço a Ramon - namorado fofo e meu anjo da guarda -  e a Vera - super sogra - que me ajudaram, apoiaram no desespero que foi o dia, e ainda de noite acolheu a mim e ao Leãozinho porque a casa nova não tiha condições de dormida...

Ainda levei mais 15 dias até conseguir trazer tudo, Ramon meu fiel companheiro segurou a onda do meu stress, das coisas que davam errado, manteve-se centrado diante do meu desespero e desanimo,

Hoje, 21 dias depois do fatídico Primeiro de Abril, consegui arrumar várias coisas e a casa finalmente está tomando ares de lar, amanhã e dia de colocar prateleiras e as coisas vão se ajeitando. O apartamento é legal, a rua é tranquila, ainda estou me acostumando com o bairro novo, mas tem sido dias felizes!


quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

2017 é o ano!

2017 é o ano:

- que eu pretendo me reestruturar financeiramente
- que quero voltar a ter o meu cantinho, que pode vir a ser depois o nosso cantinho
- quero fazer pelo menos 2 viagens, de preferência com meu nego
- quero conhecer pelo menos 4 lugares novos, pode ser em Salvador ou fora
- quero emagrecer e para isso vou ter que reestruturar e readaptar muita coisa da minha vida
- quero tornar minha rotina de exercícios realmente um rotina
- que eu vou cuidar de alumas questões de saúde ortopédicas...
- que eu vou ver o copo meio cheio, pois pensamento positivo atrai coisas boas
- que eu vou fazer concursos
- que eu vou ser feliz

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Quase 34 ou o ultimo dia dos 33


Pela primeira vez em anos não estou preocupada com o que vou fazer pra comemorar meu aniversário. Meu ultimo dia dos 33 está sendo um dia comum com uma pitada de ansiedade e curiosidade sobre os rumos de amanhã... Tudo que sei é que vou dormir na casa de Ramon e babi amanhã vai pintar minhas madeixas! Virando nova mulher no aniversário! Não sei mais nada, não estou planejando, Ramon tomou para si os planos e eu estou aguardando os próximos passos. Sim isso é estranho, mas é bom!

Ano passado estava a esta altura trabalhando enlouquecidamente para um projeto urgente da Biblioteca Virtual, ainda na Pedro Calmon, que deveria ser lançado dia 7 pela manha. O dia do meu aniversário devidamente planejado: Arrumar minha casa pois eu tinha acabado de me mudar e quem quisesse que aparecesse pra me ajudar seria bem vindx. No fim das contas não me gonvernei nem no almoço nem de noite e amigxs queridissimxs fizeram questão de me arrancar de casa para comemorar! Foi fantástico!

Talvez pela experiência do ano passado eu esteja me permitindo não planejar. Sei que vou estar com que eu amo, com muito carinho, muita coisa boa envolvida, isso é o mais importante agora, e estou me permitindo que cuidem de mim.

Ultimo dia dos 33, estou eu saindo da "idade de Cristo" com a sensação boa de que foi um ano muito mais feliz do que triste, muito mais produtivo, de aprendizados, reviravoltas, reflexões sobre o futuro, redefinições de objetivos e metas pessoais que me fazem pensar no outro e respeitar os seus limites e também o seu tempo. É o amadurecer necessário.

Já são 34, mas essa musica ainda significa muito!



Hoje já é quinta-feira
E eu já tenho quase 30
Acabou a brincadeira
E aumentou em mim a pressa
De ser tudo o que eu queria
E ter mais tempo pra me exercer

Tenho sonhos adolescentes
Mas as costas doem
Sou jovem pra ser velha
E velha pra ser jovem
Tenho discos de 87 e de 2009
Sou jovem pra ser velha
E velha pra ser jovem

Hoje já é quinta-feira
E há pouco eu tinha quase 20
Tantos planos eu fazia
E eu achava que em 10 anos
Viveria uma vida
E não me faltaria tanto pra ver

Tenho sonhos adolescentes
Mas as costas doem
Sou jovem pra ser velha
E velha pra ser jovem
Tenho discos de 87 e de 2009
Sou jovem pra ser velha
E velha pra ser jovem

Tempo falta
E me faz tanta falta
Preciso de um tempo maior
Que a vida que eu não tenho toda pela frente
E do tamanho do que a alma sente

Tenho sonhos adolescentes
Mas as costas doem
Sou jovem pra ser velha
E velha pra ser jovem
Tenho discos de 87 e de 2009
Sou jovem pra ser velha
E velha pra ser jovem

Tenho sonhos adolescentes
Mas as costas doem
Sou jovem pra ser velha
E velha pra ser jovem
Dou valor ao que a alma sente
Mas já curti Bon Jovi
Sou jovem pra ser velha
E velha pra ser jovem

Já é quase meia-noite
Quase sexta-feira
E me falta tanto ainda

terça-feira, 28 de junho de 2016

Dia dos Namorados

Dia dos namorados é um dia como outro qualquer. Sim e Não.
Sim, afinal todo dia é um dia comum nós podemos torna-lo especial ou não. Há pessoas que realmente tratam o dia dos namorados como mais um... Passam despercebidos assim como pra mim o Natal não é nada de mais...
Mas não.. dia dos namorados não é para mim um dia comum, é um dia acima de tudo de confraternizar com seu par e sempre senti isso mesmo quando não tinha com que confraternizar. É também um dia de apelo comercial sim, trocamos presentes, mas acima de tudo um dia de paz e convivência.
E foi isso que fizemos, tornamos nosso primeiro dia dos namorados juntos um dia especial, de novas descobertas, de passar, de estar junto e relaxar. Fomos para a Ilha de Itaparica. Ida de lancha, volta de ferry, um rolê em Mar Grande, uma volta em Itaparica, almoço, relaxar, por do sol. Dia simples e especial. Dia de estar com meu bem e ser feliz.